quinta-feira, 28 de junho de 2012

BOAZ - Um homem protetor e cortês

Postado por: Edson Araújo às 13:05 Comente

Que seja ricamente recompensada pelo SENHOR, o Deus de Israel, sob cujas asas você veio buscar refúgio! Rute 2.12

O amor vence tudo — pelo menos, é o que costumam dizer por aí. Mas e se um fazendeiro muito idoso se casasse com uma mulher bem mais nova, uma camponesa pobre que tivesse chegado de um país inimigo? Seja bem-vindo à versão bíblica da história de Cinderela.
Nos quatro capítulos do livro de Rute, que era uma espécie de Cinderela, Boaz faz o papel do príncipe encantado. Ele era um homem grisalho (Rt 3.10), um israelita próspero e muito influente, além de proprietário de terras com vários empregados. Aquele homem de posição social superior era gentil com os camponeses que trabalhavam para ele (Rt 2.4) e não se importava por aparecer em público perto deles, pois não era arrogante (Rt 3.2,7). Ele estava em casa, na companhia dos líderes da cidade (4.1), mas isso não o impediu de classificar Rute, uma forasteira, como uma "mulher virtuosa" (Rt 3.11).
Boaz, cujo nome significa "Nele está a minha força", também era um homem cortês e protetor. Ele protegeu Rute, a moabita, do risco de sofrer violência sexual (Rt 2.9). Demonstrou o mesmo zelo pelas orientações de Deus, pois, para se tornar o parente resgatador de Rute, Boaz teve de cumprir uma série de exigências legais (Rt 3.12; 4.1-11).
É provável que o casamento dele com Rute tenha suscitado muitas críticas, tipo: "O que é que um sujeito tão bom quanto você está fazendo com uma garota como essa?" Casamentos mistos eram evitados porque eles costumavam envolver os israelitas no problema da idolatria. Boaz não recuou diante da situação ou quando Rute propôs o casamento (Rt 3.9). Da mesma maneira, ele não interpretou mal a interrogação de Rute quando ela deitou em sua cama no meio da noite — ainda que a sogra dela, Noemi, tenha sugerido essa estratégia caça marido (Rt 3.1-4). Pelo contrário: Boaz ficou encantado com a sinceridade de Rute (Rt 3.10-11) e tomou as providências necessárias para se tonar seu resgatador (Rt 3.11).
Independentemente da sua faixa de idade, de sua condição étnica e da estrutura de classes em que estava inserido, Boaz deve ter se sentido mais à vontade, para se casar com Rute por causa do que já acontecera em sua família. 
Segundo a genealogia que aparece em Mateus 1.5, a mãe de Boaz foi a Raabe, uma notória prostituta.
Deus prepara as pessoas  — ás vezes, por meio de suas características genéticas — para realizar coisas incomuns. Ao se casar com Rute, Boaz se tornou tataravô do maior rei de Israel, Davi (Rt 4.21 - 22), De cuja linhagem nasceria o Salvador do mundo, JESUS. 

"... PARA SE TORNAR O PARENTE DE RUTE, BOAZ TEVE DE CUMPRIR UMA SÉRIE DE EXIGÊNCIAS LEGAIS".

Fonte:  Servos

Ninguém comentou :(

Postar um comentário

EM CASO DE DÚVIDAS:
- Seu comentário de preferência precisa ser relacionado com o assunto do post;
- Link quebrado ou algo assim, POR FAVOR avise o mais rapido possivel para que possamos corrigir;
- Cuidado com as palavras, não use palavrões e nem palavras que venham a ofender alguém. Comentários desse gênero não serão publicados;
- Se quiser deixar sua URL, comente usando a opção OpenID;
- Com as suas dúvidas exclaressidas... opine, discuta, verbalize, interaja;

QUE A GRAÇA E A PAZ DO NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO ESTEJA COM TODOS VOCÊS!

VOLTE SEMPRE!

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p