domingo, 9 de janeiro de 2011

Perseguição aos cristãos: Por que a Coreia do Norte é o número um?

Postado por: Edson Araújo às 22:19 Comente

im Tae Jin desertor norte coreano que vive em Seul Perseguição aos cristãos: Por que a Coreia do Norte é o número um?Seria necessário criar uma nova linguagem para traduzir em palavras as crueldades do regime norte-coreano. Em nenhum outro país a perseguição aos cristãos é tão severa. Dezenas de milhares de pessoas vivem e (no final das contas) morrem em campos de concentração. Mesmo a posse de uma Bíblia é motivo suficiente para ser morto ou preso junto com sua família para o resto de sua vida. Por que cerca de 400.000 cristãos são caçados como animais?
Imagine um país onde o Estado decide onde você mora, que profissão escolher, qual esporte você pratica, o alimento que você come e se você come. Imagine um país sem nenhuma cor na roupa das pessoas e nas edificações, exceto para as imagens de propaganda que decoram apartamentos de concreto, casas e monumentos. Imagine um país onde o Grande Líder foi morto há 16 anos, mas ainda é presidente e seus seguidores famintos devem adorá-lo como um deus. Esta é a realidade sombria da Coreia do Norte.
Este país comunista ocupa o primeiro lugar na Classificação de países por perseguição 2011 da Portas Abertas. Ele é o primeiro há nove anos. Por décadas, ninguém sabia exatamente como a Igreja estava depois da Guerra da Coreia. Nos anos noventa, a Portas Abertas encontrou uma maneira de manter contato com os cristãos clandestinos e descobriu que a Igreja estava muito viva. Mas também estava  ferida, sangrando. Cooperadores da Portas Abertas esclareceram os planos extraordinários que o Estado fazia para caçar, capturar e até matar os cristãos.
Na Classificação, a Coreia do Norte teve quase a pontuação máxima do relatório de pesquisa (90,5 de 100 pontos possíveis). A única razão pela qual a Coreia do Norte não obtém a pontuação máxima é por causa de sua constituição. Oficialmente há liberdade religiosa na Coreia do Norte. Na prática, os civis não têm quaisquer direitos. A atitude do Estado em relação aos cristãos é extremamente hostil: eles não deveriam sequer existir. Não há liberdade para construir igrejas ou casas de culto. A posse de material cristão é ilegal e punível com a morte.

Abominável campo de trabalho

Em maio de 2010, um grupo de 23 cristãos foi descoberto. A polícia encontrou Bíblias e outros impressos cristãos. Três pessoas foram publicamente executadas, e as outras desapareceram dentro do terrível campo de Yodok.
Este vasto campo de trabalho está na província do sul de Hamkyung, e sua localização nas montanhas torna a fuga quase impossível. Nos lugares onde um prisioneiro poderia ter uma chance de escapar, altas cercas com arame farpado foram erguidas. Algumas seções são eletrificadas. Além disso, existem campos minados e outras armadilhas mortais.
A cada dois quilômetros há uma torre de vigia de sete metros de altura. Qualquer tentativa de fuga é frustrada. “Os presos são tratados pior do que gado. Eu vi pessoas morrendo de fome e de doença. Eu vi as execuções. Os que estão vivos parecem fantasmas ambulantes. Tivemos nossas identidades tiradas. Todo o sistema me fez entrar em desespero”, diz um ex-prisioneiro.
Centenas de cristãos foram presos em 2010 e vários foram interpostos à morte. A Portas Abertas não pode revelar quaisquer detalhes sobre estes casos, porque isso aumentaria os riscos dos cristãos presos que ainda estão vivos. Estima-se que entre 50.000 e 70.000 cristãos sofrem nos campos. Lá é o único lugar onde eles têm algum valor para a “República Popular Democrática da Coreia”.

Exposição dos cristãos

A Coreia do Norte faz tudo que está ao seu alcance para expor os cristãos. As crianças são um instrumento importante para descobrir a atividade cristã secreta. Seus professores os instruem na escola a investigar se os pais leem um livro preto. A Portas Abertas conversou com as crianças, que disseram ao professor que seus pais e mães de fato liam um livro assim. Eles foram elogiados por sua contribuição à pátria. Orgulhosas, as crianças voltaram para casa, apenas para encontrá-la vazia. Seus pais tinham sido levados, e elas foram condenadas a uma vida amarga e difícil nas ruas.
Outra forma de expor o “negócio criminoso” é através das sessões semanais de críticas, em que as crianças e os adultos têm de participar. Os norte-coreanos devem relatar o próprio mau comportamento e o de outras pessoas. “Nós todos nos sentimos muito mal e culpados por ter de dizer essas coisas uns dos  outros”, diz o refugiado Park Joo-Chan. “Mas não tínhamos escolha. E isso ainda causou uma ruptura em nossa amizade. Alguns relacionamentos foram quebrados para sempre. Mesmo com o sistema tão destrutivo, não tínhamos dúvida da sua utilidade. Esta foi a nossa forma de vida.”
Além disso, existem as buscas aleatórias nos lares para detectar se as pessoas estão ouvindo as rádios corretas, se os retratos dos líderes são mantidos limpos e se há alguma literatura proibida na casa ou apartamento. Provavelmente em nenhum outro lugar do mundo tantas Bíblias são escondidas no subsolo. A Palavra de Deus coberta de sujeira. Ela faz os cristãos se sentirem culpados, mas que escolha eles têm?

Ninguém comentou :(

Postar um comentário

EM CASO DE DÚVIDAS:
- Seu comentário de preferência precisa ser relacionado com o assunto do post;
- Link quebrado ou algo assim, POR FAVOR avise o mais rapido possivel para que possamos corrigir;
- Cuidado com as palavras, não use palavrões e nem palavras que venham a ofender alguém. Comentários desse gênero não serão publicados;
- Se quiser deixar sua URL, comente usando a opção OpenID;
- Com as suas dúvidas exclaressidas... opine, discuta, verbalize, interaja;

QUE A GRAÇA E A PAZ DO NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO ESTEJA COM TODOS VOCÊS!

VOLTE SEMPRE!

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p